ago 28

Dormir poucas horas causa males como falta de concentração e até doenças, como hipertensão e diabetes. Mas tempo demais na cama também não é boa ideia, pois interfere nos hormônios, o que pode alterar o metabolismo. Qual, então, seria a quantidade ideal de sono? Para tirar a dúvida, a instituição norte-americana National Sleep Foundation descreveu que período cada faixa etária precisa repousar por noite.

Crianças, adolescentes e adultos têm organismos distintos e, portanto, necessidades diferentes de sono.

O estudo avaliou de bebês a idosos, e mostrou que o tempo de sono necessário cai à medida que a idade sobe, de 17 para 7 horas por noite.

“As crianças precisam amadurecer o organismo. Os hormônios do crescimento são influenciados pelo período que elas dormem”, exemplifica a neurologista Andrea Bacelar. Para ela, bebês de até 3 meses deveriam dormir pelo menos 20 horas, para ajudar na formação de neurônios. “Além do amadurecimento, o repouso contribui para a maximização das sinapses no cérebro”, acrescenta.

Já adolescentes deveria repousar por 10 horas. Mas é comum ficarem até tarde na internet. “Dormir tarde é péssimo, muda a rotina do organismo, e prejudica o desempenho escolar. Descansados, estão mais aptos a aprender”, analisa.

Para adultos, o tempo ideal seria entre 7 e 9 horas. Mas, por causa da correria e das longas jornadas de trabalho, isso não ocorre. “A privação de sono gera consequências no futuro, como diabetes, obesidade e câncer”, alerta.

Mas dormir muito também traz malefícios, como alterações no metabolismo. “Você vai contra o ritmo dos hormônios de alerta, ativados de manhã, entre 5h e 6h, que provocam o despertar. Com a desregulação do relógio biológico, é possível até ocorrer uma mudança na temperatura corporal”, analisa a especialista.

A neurologista afirma que o melhor é regularizar o horário de adormecer, adotando uma rotina. “Se durmo pouco e preciso acordar cedo no dia seguinte, não vou conseguir ficar bem. Tem gente que geneticamente prefere a noite, então, se ela conseguir unir a vontade com a disponibilidade, o melhor é criar essa rotina”, explica.

NECESSIDADES E PREJUÍZOS

BEBÊS ATÉ 3 MESES
14 a 17 horas. Não é recomendado menos de 11 ou mais de de 19. Dormir mal prejudica formação de neurônios e crescimento.

4 A 11 MESES
Ideal: 12 a 15 horas. Menos de 10 ou acima de 18 pode fazer mal. Os prejuízos são os mesmos da fase anterior. Há mais chances de infecções.

1 A 2 ANOS
11 a 14 horas. Não recomendado: menos de 9 ou mais de 16. Mesmos males dos bebês.

3 A 5 ANOS
10 a 13 horas. Menos de 8 e mais de 14 horas é ruim. Mesmos males dos bebês.

6 A 13 ANOS
9 a 11 horas. Não recomendado menos de 7 ou mais de 12. Sono ruim causa falta de atenção e atrapalha o aprendizado.

14 A 17 anos
8 a 10 horas. Prejudicial menos de 7 ou mais de 11. Dormir pouco dificuldade aprendizado. Piora déficit de atenção.

18 A 25 ANOS
7 a 9 horas. Não recomendado: menos de 6 ou mais de 11. Problemas: desatenção, dificuldade de aprendizado e alteração hormonal.

26 A 64 ANOS
7 a 9 horas. Prejudicial: menos de 6 e mais de 10. Dormir mal: diabetes, hipertensão, obesidade, câncer.

MAIS DE 65 ANOS
7 a 8 horas. Prejudicial: menos de 5 ou mais de 9. Mesmos males da faixa anterior.

Fonte: O Dia.

ago 14

O ronco é comum e pode aparecer em qualquer idade. Ele acontece quando as vias respiratórias são bloqueadas ou obstruídas, dificultando assim a passagem de ar para os pulmões. O problema não aparece sozinho. Ele pode estar relacionado, principalmente, a doenças do sono, como a apneia, a má formação dos dentes, ao dormir numa posição inadequada, à obesidade, a problemas respiratórios e às amígdalas.

Saiba mais »

ago 4

O conselho que as grávidas mais escutam durante a gestação é “aproveite para dormir”. Algo que ela até consegue mesmo fazer nos primeiros meses, quando o excesso de hormônios circulando por seu corpo e o metabolismo mais lento aumentam a sonolência. Mas, conforme a barriga cresce, o cenário muda. Um estudo da Faculdade Norte-Americana de Obstetrícia e Ginecologia, em Chicago, avaliou o sono de 189 gestantes e mostrou que os problemas na hora de dormir podem piorar com a evolução da gravidez. A causa seriam as mudanças físicas somadas à ansiedade.

Só que dormir é essencial para uma gestação tranquila. Esse período de descanso profundo garante a manutenção do organismo e sua capacidade de sustentar a gravidez. Para ajudá-la, conversamos com especialistas e descobrimos dicas para você dormir como um bebê, durante os nove meses.

Saiba mais »

ago 2

Ele é macio, antialérgico, possui revestimento em algodão e enchimento de plumas de ganso. Seu pequeno vai dormir como um anjinho. www.daune.com.br

Durma bem com Daune!

jul 28

Se antigamente o lugar dos animais era no quintal, hoje eles já dominam a casa. Alguns, até dividem a cama com seus donos.

De acordo com a última pesquisa realizada pela Comac (Comissão de Animais de Companhia), 55% dos cachorros de estimação dormem dentro de casa no Brasil e 23% dormem com os seus donos. A pesquisa revelou ainda que 12% dos pets têm um dormitório só para eles, 11% dormem na sala e 9% ficam na lavanderia ou no banheiro durante a noite.

Saiba mais »

jul 24

Pular da cama ou dormir mais um pouco? Para muita gente, o dilema é diário, principalmente na segunda-feira. Para o nosso corpo, muitas vezes a segunda opção é a escolhida, mesmo quando nosso cérebro sabe que temos que acordar cedo para trabalhar ou cumprir outras atividades. E quando finalmente o despertador é escutado, muitas pessoas começam o dia sem disposição, só pegando no tranco no fim da manhã ou começo da tarde.
Saiba mais »

jul 14

Pode-se inferir muito sobre a personalidade de uma pessoa pela maneira que dorme. Trata-se apenas de observar, se é que temos a oportunidade, ou perguntar, se queremos conhecer a nós mesmos. O corpo descansa durante o sono, mas também a mente se restaura e refresca. Embora, possa haver praticamente tantas posições quantas as pessoas no mundo, a verdade é que podemos destacar seis principais (com algumas variações específicas para cada caso).

Após várias pesquisas, foi possível verificar a relação entre a posição e a personalidade individual. A linguagem corporal existe em todos os momentos e também quando dormimos. Cada posição afeta também a saúde.

Saiba mais »

jul 10

É só a temperatura cair em alguns graus para o corpo começar a apresentar sinais de desconforto e readaptação. Mesmo no inverno pouco rigoroso do Brasil, é preciso dar atenção à alimentação, não apenas para evitar o ganho de peso – o organismo tem maior gasto energético nessa estação e a tendência é comer mais para repor os nutrientes -, mas também para manter a saúde em alta. “O inverno é uma época do ano em que o nosso corpo precisa de vitaminas e minerais para aumentar nossas defesas e prevenir gripe, resfriados e demais enfermidades típicas da época de frio”, explica a nutricionista Ana Maria Gonçalves, coordenadora do Curso de Gastronomia do IBMR.

Saiba mais »

jun 21

Quando a temperatura cai vem a vontade de ficar um pouco mais na cama. Mas será que o sono realmente aumenta quando está frio? O neurologista Shigueo Yonekura afirma que não.

Saiba mais »

jun 9

Atualmente o quarto é um ambiente cheio de luzes e aparelhos eletrônicos. O problema é que a exposição crónica à luz durante a noite leva a uma série de problemas de saúde.

Saiba mais »

« Previous Entries Next Entries »