mar 29

Pessoas com narcolepsia sentem uma necessidade repentina e irresistível de dormir durante o dia. Normalmente, essas sonecas acontecem em qualquer lugar e duram de alguns segundos a 30 minutos, mas não são cochilos programados. São mais apropriadamente chamados de “ataques” de sono que podem ocorrer repetidamente durante o dia, em meio às atividades normais, como conversar, comer e até mesmo dirigir. Em um minuto, a pessoa está acordada e alerta, no seguinte, está dormindo.

Você pode achar que essas pessoas estão cochilando incontrolavelmente porque não dormem bem, mas os narcolépticos costumam ter um bom descanso à noite. A culpada parece ser a degeneração de certas células no cérebro, o que leva a alterações do controle da vigilância e do sono REM.

Pessoas sem esse transtorno começam o sono em ciclo não-REM e terminam em ciclo REM. Pesquisadores descobriram que pessoas com narcolepsia, por outro lado, geralmente, começam um ciclo com sono REM.

Como se esses sintomas não fossem suficientes, um outro sintoma importante que acompanha a narcolepsia é a cataplexia, que é a paralisia súbita, completa ou parcial dos músculos provocada por emoções como alegria, raiva ou euforia. Então, imagine a seguinte situação: você vai a um encontro. Alguém diz alguma coisa engraçada. Você espontaneamente dá gargalhada e, no momento seguinte, está dormindo. Essa situação embaraçosa, com certeza, não é a maneira como você gostaria de terminar o encontro.

A cataplexia é provocada por um mecanismo de sono REM semelhante à paralisia parcial que o cérebro naturalmente provoca para evitar que ajamos nos nossos sonhos à noite. Esse mesmo mecanismo pode provocar outro sintoma de narcolepsia chamado de paralisia do sono, no qual a pessoa está acordada, mas é incapaz de se mover ou falar por alguns momentos.

A paralisia ocorre quando a pessoa está adormecendo ou acordando. Alucinações assustadoras, que são, na verdade, sonhos ou pesadelos, podem ocorrer durante a paralisia do sono, o que é outro sinal de que o modo de sono REM não foi “desligado”. Quando a paralisia do sono e as alucinações ocorrem ao mesmo tempo, pode ser extremamente desesperador.

A narcolepsia normalmente começa no fim da infância ou da adolescência e o sono excessivo é quase sempre o primeiro sintoma. Embora não haja cura para a narcolepsia, é possível diminuir os sintomas tirando pequenos cochilos, quando necessários, durante o dia. Outros tratamentos incluem medicamentos controlados, como antidepressivos e estimulantes. Os estimulantes são usados para combater o forte sono durante o dia e os antidepressivos, para controlar a cataplexia, a paralisia do sono e as alucinações relacionadas ao sono.

Sono durante o dia pode também ser sinal de hipersonia.

mar 28

O fato de uma pessoas roncar durante o sono não significa necessariamente que ela tenha apnéia do sono. Embora entre 30 e 40% dos adultos ronquem, somente 1% deles têm apnéia do sono. Então, como saber a diferença? Para quem não tem experiência, é difícil reconhecer a apnéia do sono. Mesmo enfermeiros e médicos podem não saber quando estão lidando com uma pessoa com apnéia do sono.

E nem todas as pessoas com grave apnéia do sono param completamente de respirar. Entretanto, ronco alto, respiração ofegante ou qualquer outra dificuldade para respirar são sinais de apnéia do sono. O ronco sem apnéia não é uma ameaça à saúde, mas pode ser um problema bastante real para o cônjuge, que não consegue dormir pelo constante barulho noturno. É mais provável que a pessoa ronque quando está deitada de barriga para cima.

Uma maneira simples de resolver o problema é costurar um bolso nas costas da roupa que a pessoa usa para dormir. Antes de deitar, coloque uma bola de tênis nesse bolso. Isso fará com que a pessoa se lembre de não deitar de costas. Existem também aparelhos para a boca e procedimentos cirúrgicos que podem aliviar o ronco.

mar 27

A apnéia do sono é uma condição em que a respiração fica gravemente limitada durante o sono e isso acaba levando à fadiga, que pode reduzir drasticamente a qualidade de vida da pessoa.

Vejamos um exemplo: uma determinada pessoa reclama constantemente de estar cansado. Começou a sentir muito cansaço pouco depois dos trinta anos. Até então, era dona de um negócio de sucesso. Contudo, acabou perdendo seu negócio e, hoje, não consegue se manter em um emprego por mais de um mês. Dos numerosos empregos que teve, foi demitida por “preguiça” de quase todos. Os patrões vêem seus mini-cochilos de cinco a dez minutos, todos os dias, como uma prova de que não se importa com seu emprego. O fato de estar acima do peso e ter outros problemas de saúde levou diversos médicos a se enganarem com o diagnóstico de sua sonolência. Após vários anos e incontáveis visitas a vários médicos, que davam diagnósticos diferentes, essa pessoa foi a uma clínica para transtornos do sono, onde sua apnéia do sono foi diagnosticada corretamente.

Estima-se que cerca de 18 milhões de americanos, a maioria homens de meia idade, acima do peso, sofrem de apnéia do sono, um transtorno potencialmente perigoso que provoca parada respiratória durante o sono. A palavra apnéia significa “sem respiração”. A forma mais comum de apnéia do sono é chamada de apnéia obstrutiva do sono.

Em uma pessoa com apnéia obstrutiva do sono, os músculos da garganta e a língua relaxam durante o sono, então, a língua e a úvula (campainha da garganta) cedem e obstruem as vias aéreas. O excesso de tecido adiposo no pescoço agrava o problema reduzindo a passagem do ar, fazendo com que ela se contraia ou feche. Como resultado, a respiração pára ou diminui significativamente por pelo menos alguns segundos e, em alguns casos, até por alguns minutos de uma vez.

Quando a respiração pára ou se torna insuficiente, ela manda um sinal para o cérebro para iniciá-la novamente. Mas para fazer isso, o cérebro tem que acordar o corpo de um sono profundo. O sinal enviado geralmente é um ronco alto e/ou suspiro.

Essa falha da respiração pode ocorrer até 30 vezes em uma hora durante a noite. E toda vez, a pessoa acorda rapidamente antes de voltar a dormir. Imagine como você se sentiria pela manhã se acordasse 200 vezes ou mais durante a noite. E se isso acontecesse todas as noites? Provavelmente sentiria uma dificuldade até mesmo para executar as tarefas diárias mais simples. As pessoas com apnéia do sono não só lutam constantemente contra a fadiga, mas também correm riscos maiores de acidentes, de pressão alta, de infartos e de outros problemas de saúde.

Às vezes, a apnéia pode ser curada com a perda de peso ou melhorada dormindo-se de lado. Outros tratamentos incluem aparelhos dentários, cirurgia e uma máscara especial usada durante a noite para manter as vias aéreas abertas. Se você suspeita que tem apnéia do sono, a primeira coisa a fazer para diagnosticá-la é procurar uma clínica do sono.

Se, em vez de acordar brevemente à noite, você pegar no sono por curto tempo durante o dia, você pode ter narcolepsia. Descubra mais sobre esse transtorno na próxima seção.

mar 23

Então, como saber que tipo de problema do sono você tem? Para começar, você tem de rever seus próprios hábitos de sono para ver se há um transtorno do sono. Tente responder “sim” ou “não” às seguintes perguntas.

Responda sim ou não às perguntas abaixo:

1. Quando se deita à noite, você geralmente tem problemas para pegar no sono?

2. A impressão é a de que simplesmente só consegue pegar no sono muito tarde da noite?

3. Você acha muito difícil se levantar antes das 10h da­ manhã?

4. Você tem tendência a dormir cedo à noite e levantar antes de o sol nascer?

5. Você acorda diversas vezes durante a noite?

6. Você acorda mais cedo do que precisa de manhã e tem problemas para voltar a dormir?

7. Alguma vez você já acordou à noite gritando, berrando, chorando ou em algum outro estado de terror sem saber o porquê?

8. Você já dormiu imediatamente após ouvir uma piada engraçada, assistindo a um bom jogo ou tendo ficado agitado de qualquer outra forma?

9. Já disseram que você ronca alto e parece que pára de respirar por um tempo durante a noite?

10. Já disseram que você anda dormindo?

11. Você já acordou alguma vez fora da cama sem lembrar como fez isso?

12. Já disseram que você se mexe bastante durante o sono?

13. Você já se machucou, ou machucou alguém, enquanto dormia?

14. Você sente formigamento, picada, coceira ou outra sensação desagradável nas pernas quando começa a pegar no sono? ­

Se respondeu “sim” a qualquer das perguntas acima, você pode ter um transtorno primário ou secundário do sono. Para ter um diagnóstico preciso e um tratamento adequado, você precisa consultar um médico, de preferência que tenha conhecimento sobre transtornos do sono. Esse artigo tratará os transtornos primários do sono, começando com a apnéia do sono na próxima seção.

mar 21

Problemas do sono são comuns e vão muito além de perder apenas uma boa noite de sono. Para algumas pessoas, até um problema relativamente moderado pode ser bastante complicado e problemas graves podem ter conseqüências extremas.

Todos já ouvimos histórias sobre casos de sonambulismo em que as pessoas fazem coisas estranhas enquanto parecem dormir. Muitas pessoas até acham essas histórias engraçadas. Entretando, algumas dessas histórias podem dar uma falsa impressão sobre a gravidade dos transtornos do sono.

Os pesquisadores do sono estão divididos, pois não sabem se episódios extremos são realmente sonambulismo ou se são conseqüência de outros fatores, como transtornos psiquiátricos ou amnésia relacionada ao uso de medicamentos. Mas um ponto com o qual todos os pesquisadores concordam é que mesmo os transtornos do sono mais comuns podem afetar a vida dos pacientes. Para as pessoas que sofrem com eles, os transtornos do sono não são motivo para riso.

As pessoas, de modo geral, já tiveram uma ou outra noite de sono perdida. Mas para uma boa parte da população, uma noite inteira de sono ininterrupto ou tranqüilo é algo que afeta sua vida em todos os sentidos. Muitas dessas pessoas sofrem de um dos mais dos 80 transtornos do sono classificados atualmente.

A maioria dos problemas do sono não é uma doença em si. A insônia, por exemplo, refere-se à dificuldade para pegar no sono, à dificuldade para permanecer dormindo ou ao impulso para acordar cedo demais. Mas a insônia não é uma doença. É um sintoma que pode ser causado pela adoção de certos padrões de estilo de vida ou por determinadas condições de saúde. A insônia é considerada, assim, um transtorno secundário do sono (embora para as pessoas afligidas por ela, o termo “secundário” dificilmente se aplique).

Por outro lado, existem doenças, como a apnéia do sono, que ocorrem principalmente durante ou em associação ao sono. Esses são considerados transtornos primários do sono. São eles:

> apnéia do sono

>narcolepsia

> hipersonolência

> síndrome das pernas inquietas

> transtorno dos movimentos periódicos dos membros

> sonambulismo

> terrores noturnos

> transtorno do comportamento do sono REM

> bruxismo (ranger os dentes)

Além da insônia, os transtornos secundários do sono incluem transtornos do ritmo circadiano, situações em que o ciclo de dormir-acordar do corpo está fora de sincronia com os horários em que se precisa dormir ou permanecer acordado.

mar 16
Travesseiro
icon1 admin | icon2 Travesseiro | icon4 03 16th, 2012| icon3Sem Comentários »

Para fechar a semana em que tivemos o “Dia da Poesia” (dia 14 de Março: Quarta-Feira), segue uma bela amostra desta arte criada por Samuel Nunes, cujo tema combina muito com a gente.

TRAVESSEIRO. . . 

Às vezes um travesseiro,
pode ser bom companheiro,
na hora da solidão.
Pois com ele abraçado,
sonhando que temos ao lado,
a dona da nossa paixão, 

vamos pensando docemente,
no seus abraços ardentes,
e tão cheios de emoção,
que até sentimos os beijos,
que acalmam os desejos,
do nosso pobre coração. 

E repousando a cabeça,
antes que enlouqueça,
tentando dormir em vão,
ao travesseiro abraçando,
no seu corpo vou pensando,
até adormecer, então. 

Samuel Nunes

mar 14

Muitas vezes acabamos dormindo menos do que o nosso corpo necessita, e assim conforme os dias passam vamos ficando cada vez mais cansados.

Sem falar nos problemas de saúde que podem resultar dormindo menos do que oito horas por dia. O problema mais comum é a obesidade, por dormir menos nosso corpo fica cansado, assim deixamos de lado as atividades físicas, e a fome tendo a aumentar pela falta de energia.
Resultando então em que a pessoa coma mais, e por isso engorde.
Mas o principal fator é o mal humor que fica presente o tempo todo com a pessoa, sem falar que a pessoa fica inchada e com cara de sono.
Então tome cuidado com isso, dormir corretamente todos os dias é essencial, não fique se matando nos estudos ou no trabalho, para deixar de dormir bem.
Do que adiantará se sua saúde for prejudicada?
Por isso não se desgaste mais do que seu corpo pode, e arrume tempo para descansar e dormir corretamente.

mar 12

Foi provado que dormir mal, não é bom a saúde, e pode facilmente prejudicar a vida profissional das pessoas.

O correto é dormir de sete horas e meia à oito horas por dia, seja crianças ou adultos, pois se pelo contrário, não haverá boa disposição para encarar com garra os desafios do dia-a-dia.
Os problemas mais comuns são palpitação, sonolência e falta de ar, mas vários problemas podem ocorrer, depende e varia de pessoa para pessoa.
Em falar na inchação, que é uma causa bem desagradável.
Apenas 5% da população conseguem fazer com deposição, tudo o que o dia exige delas sem dormir oito horas por dia.
Mas mesmo assim, não é uma atitude saudável para ser humano.
Uma vez em um milhão não vai dar problemas a sua saúde, mas dias seguidos sem dormir bem, ocasionam em problemas graves, de acordo com o neurologista Rubens Reimão, do “Hospital das Clínicas”.

mar 8

mar 5

O Travesseiro é um dos esconderijos prediletos dos microorganismos, que se alimentam das secreções que eliminamos durante o sono.

Só para ter idéia, depois de 1 ano de uso, 10% do peso do travesseiro são ácaros vivos, mortos e suas fezes. Imagina você e sua família passarem 1/3 da vida com travesseiro contaminado?
Eles se alimentam das secreções que eliminamos pela boca (saliva), ouvidos (cerume), olhos (lágrimas), nariz (coriza), cabelos (seborréia) e pele ( suor e pele morta).
Além de tudo isso existem as secreções artificiais, como cosméticos, perfumes, tinturas e maquiagem.
Os ácaros, que se alimentam de fungos e bactérias são os principais vilões desta história. De acordo com microbiologistas, não é preciso laudos ou pesquisas para comprovar a existência de microorganismos em travesseiros. Apenas utilizando um microscópio é possível ver os ácaros se movimentando e se alimentando.
Para evitar maiores problemas, fique atento a um detalhe: Os travesseiros têm prazo de validade. Segundo profissionais da saúde, devem ser trocados no máximo a cada dois anos, pois a prolongação do uso pode ser uma grande fonte de contaminação por microorganismos.
Fique atento não devemos dormir quando o assunto se trata de nossa saúde !
Use Travesseiros Daune! Seu sono em alto padrão!